Vidro

O vidro é uma das matérias primas mais usadas em todos os campos da arte, da arquitetura e da decoração. Sempre foi pesquisado e desenvolvido nos seus 4.000 anos de história e se apresenta com tantas variedades, que é difícil enumerar. É ao mesmo tempo milenar e contemporâneo.

Sílica dissolvida em altas temperaturas, translúcida ou transparente apresenta todas as cores do espectro solar, tendo os óxidos metálicos como corantes. Pode refletir todas as coisas da natureza, tanto quanto o pensamento. Encanta, chama atenção e, apesar de toda transparência, nunca perde o mistério das inúmeras formas que pode adquirir.

Desde as simples aplicações em janelas, em que se abriam como uma retina para o mundo, ainda hoje é a matéria que permite vislumbrar o universo, através do telescópio, como uma membrana miraculosa.

Duas qualidades do vidro o tornam imprescindível para decorar o espaço: é impermeável e transparente. Por ser moldável, possibilita a produção de muitas formas. Vasos finos e delicados ou pesados e magníficos. Podem imitar simplesmente a natureza como flores e frutos ou assumir formas geométricas mais sofisticadas.

Mas é no cotidiano que o vidro exibe seus fascinantes contornos e cores nos objetos que preenchem os espaços e as utilidades da existência. O vidro é fundamental para qualificar o ambiente. As peças podem transformar um lugar em descontraído ou sério, sofisticado ou franco, luxuoso ou despojado.

Toda decoração depende de peças de vidro, que enobrecem e modificam o ambiente tornando-o ilustre. A aparência do vidro indica a cultura e o gosto artístico de quem o possui. Por isso, o vidro é um reflexo da personalidade.

Luciana Steiner